sábado, 20 de agosto de 2016

Dez Fatores da Vida (junyoze) - por quê recitar 3 vezes?


Quando recitamos o Gongyo, repetimos três vezes o trecho final do capítulo Hoben — “Sho-i-sho-ho. Nyo-ze-so. Nyo-ze-sho... Nyo-ze-hon-ma-ku-kyo-to” —, por quê?
A recitação por três vezes do trecho final do capítulo Hoben é associado a dois importantes princípios budistas: Três Verdades e Três Propriedades Iluminadas do Buda.

Nesse trecho, o Buda Sakyamuni expõe “a essência real de todos os fenômenos” e os “Dez Fatores da Vida” (junyoze). Podemos dizer que essa é a parte mais importante do capítulo Hoben (Meios) do Sutra do Lótus, e explica que todos os fenômenos e toda a vida existente no Universo manifestam os Dez Fatores, que são: 1) Aparência (Nyo-ze-so), 2) Natureza (Nyo-ze-sho), 3) Entidade (Nyo-ze-tai), 4) Poder (Nyo-ze-riki), 5) Influência (Nyo-ze-sa), 6) Causa interna (Nyo-ze-in), 7) Relação (Nyo-ze-en), 8) Efeito latente (Nyo-ze-ka), 9) Efeito manifesto (Nyo-ze-ho) e 10) Consistência do início ao fim (Nyo-ze-hon-ma-ku-kyo-to).

O fato de recitarmos três vezes está baseado em uma declaração do Buda Original na escritura “A Doutrina de Itinen Sanzen”, conforme explana o presidente Ikeda na Preleção dos Capítulos Hoben e Juryo - PHJ - (pág. 129). Ler os Dez Fatores três vezes significa manifestar as três verdades da não-substancialidade, da existência temporária e do Caminho Médio em nossa vida. 
Significa também manifestar as três propriedades iluminadas do Buda, isto é, a propriedade da Lei, da Sabedoria e da Benevolência. 
Além disso, Nichiren Daishonin declarou: “Há maior benefício em ler três vezes (essa passagem).” 
O presidente Ikeda complementa então na Preleção: “Em síntese, lemos o trecho três vezes para proclamar que nossa vida é a de um nobre Buda e para aumentar os benefícios da fé.”
Brasil Seikyo, Edição 1711, 16/08/2003



Por outro lado temos o principio dos Três mundos ( ou Três Domínios da existência, ou Três Princípios de Individualização da Vida ) foi publicado na coluna BVD do Brasil Seikyo, Edição 1726, 06/12/2003 - "Três mil mundos num único momento da vida (itinen sanzen)” conforme reproduzido a seguir:

Quais são os Três Princípios de Individualização da Vida? 
Os Três Princípios de Individualização da Vida, ou Três Domínios da Existência, são:
1) Domínio dos cinco componentes da vida: 
· Forma: Indica o aspecto da vida, que possui atributos como forma e cor. Inclui também os órgãos dos cinco sentidos — visão, olfato, audição, paladar e tato — pelos quais percebemos o mundo exterior.
· Percepção: É a função de receber as informações externas pelos seis órgãos sensoriais — os cinco sentidos e a mente, que integram as impressões sensoriais. 
· Concepção: Essa é a função pela qual a vida compreende e elabora idéias sobre aquilo que foi percebido. 
· Volição: Significa a vontade de agir com relação àquilo que foi percebido e sobre o qual foi concebida uma idéia.
· Consciência: Essa é a função da vida de discernir fazendo avaliação, distinguir o bem do mal etc. Ao mesmo tempo, ela age para apoiar e integrar as demais quatro funções.
2) Domínio dos seres vivos ou ambiente social: Indica uma verdade comum de que vivemos nossa vida conjuntamente com outras pessoas, por exemplo nossa família.
3) Domínio do ambiente ou ambiente natural: Significa o lugar onde os seres vivos habitam (o espaço) e do qual dependem para resolver suas atividades vitais.
Os Três Domínios da Existência não devem ser vistos de uma forma isolada entre si, mas de forma integrada, os quais manifestam qualquer um dos Dez Mundos.
Agradecimento especial ao Sr. Paulo Endo e Sr. Yoshinori Kanno do DEB (Departamento de Estudo do Budismo) da BSGI.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Beth Faria

Posto aqui um trecho da entrevista da Marília Gabriela com a Beth Faria, onde ela fala sobre o Budismo Nichiren. Vale a pena assistir!


terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Liturgia da SGI

Esse ano a SGI lançou uma nova versão com a Liturgia do Budismo Nichiren, com mudanças nas orações silenciosas, passando a se chamar Liturgia da SGI. 
Assim resolvi colocar online a nova Liturgia, com a tradução em português de cada linha do Gongyo. Você pode ler aqui, online ou se quiser baixar para o seu computador, é só se inscrever no site, gratuitamente.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Novo Portal de Budismo

A Editora Brasil Seikyo, que edita o Jornal Brasil Seikyo e as revistas Dez e Terceira Civilização, acaba de lançar um grande portal repleto de informações sobre o Budismo de Nichiren Daishonin. Contos, Parábolas, História, Humanismo Ikeda, Vida Diária e muita informação, facilmente acessadas com apenas alguns clicks. 



No portal você pode também treinar o Daimoku e o Gongyo com a ajuda de vídeos!
Coloque nos seus favoritos e compartilhe com os amigos essa ótima iniciativa!
O endereço é www.seikyopost.com.br

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Natal e Budismo

O Budismo Nichiren é prática do humanismo, do equilíbrio e da potencialização da força ilimitada inerente em cada ser humano, por meio da mudança interior, assim como do respeito mútuo, da valorização humano, e da dignidade da vida, através das sinceras relações de confiança e amizade de vida a vida, de coração para outro coração.


Praticar o verdadeiro e correto Budismo Nichiren, não consiste em se isentar da realidade e nem se abster de algo, a Pratica correta do Budismo Nichiren é aplicada no dia a dia e na vida individual de cada ser humano em meio a própria realidade no aqui e no agora. Portando o Budismo respeita seja qual for a tradição ou cultura familiar, da região, do pais ou da época.

Com relação as Comemorações Natalinas, elas são culturalmente e de origem Pagã seguido depois pelos Cristãs; para o Cristão existe toda uma tradição, costumes e um significado muito importante para a comemoração nessa data.
Portanto como praticantes do Budismo Nichiren não podemos nos isolar dessa realidade cultural, muito menos das pessoas, recusando convites de confraternizações por mera questão infundada religiosa, evitando a oportunidade de estarem juntos dialogando e trocando experiências de vida que é um dos fundamentos principais do Budismo Nichiren. 


Para o Praticante do Budismo Nichiren, o espirito de União, Solidariedade, Compaixão, Paz, Fraternidade, Nascimento, Renascimento, entre outros, é o espírito que nós praticantes temos todos os dias nos 365 dias do ano durante as 24h de cada dia, ou seja, pela vida inteira, sempre nos policiando constantemente através dos pensamentos, palavras e ações.

Reunir a família, amigos, festejar, preparar almoços, jantares, ceias, café da manhã, brindar, presenteá-los, é um ato "diário" do praticante Budista que por sua vez realiza de coração e em gratidão, sem a espera de reciprocidade, ou de troca;
o correto praticante budista realiza essa prática diariamente de coração para outro coração, sem esperar uma data exata ou propicia; O próprio praticante cria a data e momento oportuno no aqui e agora a partir do momento em que abre o coração para abraçar o outro como a sua própria vida, contemplando a amizade, respeitando-a valorizando o presente momento como uma grande oportunidade de VIVER A VIDA.

O Praticante Budista tem como principal atitude, o exemplo e o diálogo, por meio do encontro individual de vida a vida, seja em um rápido café, até um passeio ao longo no dia, ou uma viagem, etc, tudo é oportunidade para entender laços de amizade e confiança por toda vida, promovendo através de sinceros, calorosos e respeitosos diálogos um meio mais humano e digno de se relacionar.



Todo momento é oportunidade para o Budista de promover a paz, o desenvolvimento, e o crescimento humano, afinal vivemos nesse mesmo barco chamado planeta terra, onde o praticante Budista busca sempre tornar para o outro, o melhor amigo, marido, esposa, irmão, país, ou filhos, ou quem quer que seja, mas sempre melhor que a si mesmo todos os dias para o outro, e para o Mundo.

Um ótimo encontro de vida a vida, e estendam laços de confiança e amizade todos os dias e por toda vida.
UM FELIZ ANO TODO de 2016!

Fonte de estudo utilizada para o desenvolvimento da matéria acima.
BS. Edição 1630 - Publicado em 01/Dezembro/2001 - Página C6
TC. Edição 466 - Publicado em 01/Junho/2007
Colaboração Luiza Coelho

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Novo CD

Depois do 1º CD que fiz em 2009 para o antigo Bloco Parc Prince, disponibilizo aqui  o mais novo CD que produzi esse ano para o Bloco Alfadreams, com os Sons do Budismo Nichiren, dessa vez com a nova Liturgia - sem distinção do Gongyo da manhã para o da noite.





Para baixar o CD, click aqui para acessar a página do 4shared, e siga as instruções abaixo.
Uma vez lá espere carregar e click no botão "baixar" na direita da tela - aqui indicado com uma seta vermelha - para fazer o download do arquivo ZIP compactado.


Em relação à capa, a versão colorida acima é para estojo de plástico para CD, e a versão em preto em branco abaixo é para ser impressa num papel A4 usando uma dobradura tipo Origami para formar um envelope. É só clicar na versão que desejada e salvar com o botão direito do mouse.



quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Física Quântica: o pensamento cria a realidade

O princípio de Itinen sanzen, dos Três mil mundos num instante da vida, trata justamente do momento “crucial” onde tomamos nossas decisões, sejam elas simples, ou complexas, e determina a existência de 3000 possibilidades distintas, revelando que a "Hora H" da nossa decisão muda o rumo do futuro.
Vejam a explicação do Itinen Sanzen sobre a ótica da Física Quântica: