quarta-feira, 2 de julho de 2008

A relação entre a oração e o benefício

"Todas as pessoas podem ter os seus desejos concretizados através da fé no Sutra de Lótus. Através da recitação do Daimoku e do Gongyo determinamos ao Universo o que queremos que aconteça na nossa vida. E o Universo responde. Mas nem sempre de imediato. Às vezes nem notamos as mudanças que vão acontecendo assim como uma semente não se torna uma frondosa arvore de uma hora para outra.


Existem quatro meios onde as orações são expressas e os seus benefícios atendidos:
1. No primeiro caso, referem-se a momentos onde se enfrenta uma dificuldade muito séria. Aí a sua oração é atendida imediatamente, encontrando-se uma solução para o problema.
2. No segundo caso, as suas orações fortes e específicas não conduzem necessariamente a um benefício imediato e em vez disso, vai se acumulando e aparecendo gradualmente no tempo.
3. Quanto ao terceiro caso, devido a boa sorte acumulada através da prática constante, a sua vida é purificada naturalmente, abrindo caminho para a realização de todos os seus desejos.
4. Por fim, os benefícios latentes acumulados através da firme prática aparecem justamente num momento crucial da vida a fim de protege-lo.
Com a sincera recitação do Nam-myoho-renge-kyo elevamos nossa condição de vida, pois ao recitarmos o Daimoku entramos em contato com o estado de Buda, a nossa energia vital, que passa a nos acompanhar no dia a dia e assim ficamos quase que automaticamente em sintonia com estados mais elevados de vida, sem mesmo notarmos as suas variações e mudanças.
O Budismo nos diz que pensamento, palavra e ação são os responsáveis por cunharmos nossa vidas. Passamos a pensar, falar e agir com uma positividade que o universo registra... e responde. Negatividades, reclamações, falta de estímulo e outras situações desse tipo passam a quase não mais fazer parte do nosso dia a dia.
O importante é continuar recitando com fé que as coisas vão acontecendo no seu devido tempo. Pode deixar que o Universo se encarrega do "como" e "quando"."

Texto cedido por Doralice e Paulo, Bloco da BSGI Lagoa Mar

11 comentários:

Camisa Xadrez disse...

Simpatizo com Budismo, mas moro no interior e não temos gurpos aqui...
gostaria de receber lista de livros bàsicos, sobre a filosofia Budista!
Grata
Cláudia

Cesinha Chaves disse...

Olá Claudia
No blog tem um post onde recomendo alguns livros básicos, que são BSGI - Por Uma Sociedade de Paz, Guia Prático do Budismo, Sintese do Budismo, e Fundamentos do Budismo, que podem ser facilmente adquiridos pela web em http://www.bazarkamakura.com.br/

Adriano disse...

Cesinha, sabe de onde Paulo e Doralice tiraram essa fonte? Muito bom o material, grande abraço!

Cesinha Chaves disse...

Não sei a fonte, mas posso perguntar para a Doralice na próxima ver que a ver. Muitos dos textos que me cederam foram compilados por ela e o Paulo há alguns anos.
Abração e boa sorte, sempre!

marco disse...

Como vai.
Quero dar meus parabéns pelo blog, em primeiro lugar ,também , pela forma como explica e responde , cada comentário.
Conheci Daimoku , em um momento muito triste em minha vida ,percebí claramente que, em horas de desespero, ele funciona como um super remédio para o mal que o atinge e tb trás a cura.
Gostaria de manter um contato por email se possivel e tirar umas dúvidas, até mesmo , para falar como faço o Nam-myoho-rengue-kio ,normalmente faço da forma como vc explicou aqui, olhando fixo para a parede, olhos abertos, verbalizando...
As vezes,costumo passear na praia ou lugares calmos e costumo falar ele direto com o meu objetivo em pensamentos, antes disso, já estava em casa fazendo, a pergunta é , isso também é certo?
Obrigado e aguardo resposta.
P.S: Estou passando por um problema muito sério de perdas...

Cesinha Chaves disse...

Marco
O ideal é se concentrar em ouvir e só pensar no Daimoku. As determinações dos objetivos devem ser feitas antes e/ou depois do Daimoku, nunca ao mesmo tempo que se recita. Pode entrar em contato pelo email cexa21@gmail.com. Estou às ordens no que eu puder ajudar.
Abraço.

Theuglyclown disse...

Meu amigo, gostaria que vc lesse em http://theuglyclownarts.blogspot.com/2009/11/buda-na-web.html o que eu tenho a dizer sobre você... Uma alma iluminada que o Universo colocou no meu caminho pra me ajudar :)Meu sincero obrigada!!! Márcia

Cesinha Chaves disse...

Marcia, fico super lisonjeado com a sua mensagem. Mas saiba que foi você mesmo que acionou a Lei Mistica da Causa e Efeito fazendo com que que o Universo conspire a seu favor!
Portanto continue recitando o Nam-myoho-rengue-kyo e evidenciando essa Lei magnífica e implacável, que rege tudo e todos!
Boa sorte!

Eu Fui Diabética disse...

O livro princípio budista e a revolução humana n.4 também a abertura dos olhos,estes livros você compra pela internet, boa sorte

Cris Rocha disse...

Boa noite, comecei a recitar o Daimoku em abril/2015 e após alguns meses, a pessoa que me apresentou insistia em que eu recebesse o Gohonzon, mas por eu não ter certeza do que era o Budismo e por não ver muito altruísmo nessa doutrina, em novembro/2015 parei com a prática e deixei as reuniões. Oque se passou a seguir e segue até hoje são ondas de má sorte incessante. Não tenho religião, e agora tenho dúvidas do porquê disso. Existe a possibilidade da pessoa ficar com karma negativo, por ter iniciado e não se adaptado a essa doutrina?

Cesinha Chaves disse...

Cris, tudo é causa e efeito.
Já ouviu falar da história da torneira fechada?
Quando uma torneira fica fechada por muito tempo, é comum sair alguma impureza e sujeira, até que a agua volte a sair limpa. Dependendo do tempo fechado, da caixa d’água, das condições da tubulações e outros fatores, a água pode sair mais limpa ou mais suja.
Para que a água volte a sair limpa é preciso deixar fluir.

O Daimoku age revelando o carma, que nada mais é que os efeitos de palavras pensamentos e ações que você tem feito desde o tempo sem inicio e fim.
É comum surgir situações perturbadoras e “má sorte”.
Se você abriu a torneira, a sujeira vai surgir,
como acontece ao agitar um copo d’agua com areia no fundo.
Essa “sujeira” ou “má sorte” é o seu carma vindo à tona.
Se fechar a torneira, não sai mais água, suja nem limpa.
Cabe a você enfrentar e transformar a situação.
Só você pode faze-lo - seu “Buda”.
Continue a recitar o Daimoku, e siga a Lei e não as pessoas.
Só assim você pode comprovar a eficácia da prática do Budismo Nichiren - com a prova real.
O Gohonzon, você alcança quando achar que está pronta para tal.
É você e a Lei.