sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Recitar Nam-myoho-renge-kyo é uma forma de meditação ou pensamento positivo?

"Sua mente, agora desnorteada pela escuridão inata da vida, é como um espelho embaçado, mas se o polir, é certo que transforma-se-á claro como cristal de iluminação das verdades imutáveis. Manifeste-se fortemente na prática da fé, polindo seu espelho incessantemente. E como poli-lo? Somente recitando Nam-myoho-renge-kyo."
("Sobre atingir o Estado de Buda" - Nichiren Daishonin, 1255) 


Esta passagem expressa a principal diferença entre a recitação do Nam-myoho-renge-kyo e meditação ou pensamento positivo. Apesar de meditação e pensamento positivo serem válidos para muitas pessoas, essas práticas são centradas na mente - acalmando-a e treinando-a - e não podem expressar os elementos fundamentais das nossas vidas, a nossa condição vital maior. Nichiren Daishonin afirma que o Estado de Buda dentro de nós transcende o poder de nossa mente. É a força da própria vida que acessamos para transformar as nossas vidas.
Nosso pensamento se torna mais positivo como resultado da recitação do Nam-myoho-renge-kyo, mas isso ocorre porquê a recitação do Nam-myoho-renge-kyo faz emergir o Estado de Buda das profundezas de nosso ser, o que naturalmente modifica nossa maneira de pensar. Quando o Estado de Buda emerge ele se torna a base positiva de cada aspecto de nossas vidas, incluindo o aspecto mental e físico. 

Recitar Nam-myoho-renge-kyo não é nem meditação tradicional nem pensamento positivo, embora se obtenha os mesmos benefícios dessas práticas, e muito mais. A essência de recitar Nam-myoho-renge-kyo é que, pelo próprio ato de faze-lo, estamos expressando o nosso Estado de Buda. 

Muitas pessoas associam a prática Budista com silêncio, meditação interior. Mas a prática de vocalizar, recitando e entoando vários ensinamentos tem sido uma parte importante na história do Budismo. A prática de Nichiren de recitar Nam-myoho-renge-kyo abrange ambos. Em vez de simplesmente explorar e se retirar para mundos privados da vida interna, nossa prática religiosa é centrada em revelar nosso potencial interno em benefício de toda a humanidade e da sociedade. Nichiren freqüentemente cita as palavras de um antigo filósofo Budista - " a voz faz o trabalho do Buda". A essência de Recitar Nam-myoho-renge-kyo é revelar a nossa natureza de Buda. É o caminho essencial para a nossa iluminação."

Fonte - Site da SGI USA, Tradução Cesinha Chaves

Ou seja, Daimoku age na causa enquanto que meditação e pensamento positivo agem no efeito.
=)8

31 comentários:

Raquel disse...

Obrigada por tudo!
Leio teu blog e tenho vontade de copiar tudo para ficar lendo e lendo de novo e lendo ainda outra vez!
Queria fazer o namiorrorengueqio todos os dias mas ainda não consigo ser constante e disciplinada,Venho aqui e faço junto com tuas gravações!Bem alto
e na frente do computador!Obtogada por por esta enorme oportunidade e ajuda!
Raquel

Zuza disse...

Oi Cesinha, acho que errei quando disse meditação, pois eu apenas me sinto bem em ver esses videos acompanhados com as recitações. Eu recito o Nam Myoho Rengue Kyo todo dia - tenho um japamaLa e gosto de usá-Lo, pois ajuda a me concentrar ainda mais.Eu humiLdemente acho que cada pessoa tem um ritmo e uma forma de "meditação" que faz bem - e o termômetro pra saber se sua recitação está sendo bem sucedida é exatamente o fato de se sentir bem da forma em que se pratica. Por ex: vc diz pra quando se estiver recitando o Daimoku, não se deve fazer outra coisa, eu concordo com isso, mas pra mim estar no trânsito e recitar o Daimoku tbém me faz bem, sabe? Eu acho muito proveitoso usar esse tempo para recitar; por isso acho q é uma forma minha, que eu encontrei que me faz bem. É como se "agiLizasse" a vida. Tenho certeza que todas as pessoas que recitam, tem uma maneira própria. Não acho que tem uma regra para se recitar o Nam Myoho Rengue Kyo :)
Tenho conseguido um equiLibrio e uma serenidade raras em minha vida e te agradeço mais uma vez por ter me mostrado as bençãos do Daimoku. Um grande abraço e tudo de bom pra vc :)

pousada tubarao disse...

Bom dia Cesinha, a cada dia qe passa fico mais admirada co esse site tão proveitoso. Li o comentario de ZUZA e sempre que posso recito Nam Myoho Rengue Kyo, mesmo no transito, e outro momento muito bom que usso pra recitação, é nas minhas caminhadas junto a Natureza, arvores, lagos e animais, esse momento é único, é como se o Universo estivesse todo voltado pra mim... Parabens sempre Cesinha. ass.Marcia

Carla Hennrique disse...

Perfeito esse texto Cesinha!! Me ajudou muito e vou passar adiante para meus amigos!! Bjs

Evandro Colares disse...

Muito obrigado pelos posts apresentados aqui no Buda na Web. Você faz um trabalho maravilhoso para a divulgação dos ensinamentos do Budismo Nitiren Daishonin. Eu e minha esposa participamos de uma reunião de grupo de estudos aqui em Porto Alegre e gostamos bastante! Saudações, amigo! NMRK!

Anônimo disse...

É importantae vocalizar as palavras, ou pode-se simplesmente mentalizá-las?
Rubinton Schardong
r_schardong@hotmail.com

Cesinha Chaves disse...

Rubinton, "A voz faz o trabalho do Buda", é importante que você vocalize o Nam-myoho-rengue-kyo pelo menos duas vezes ao dia. Pode até mentalizar em outras ocasiões mas o som é necessário para a transformação interna.

Anônimo disse...

Bom dia,Cesinha
Muito bom este site. Há muito tempo (+ 20 anos) tive meu primeiro contato com o NAM-MYOHO-RENGUE-KYO, mas somente de dois meses pra cá tenho feito o gongyo diariamente. Não tenho muito tempo para fazer mais Daimoku. Gostaria de saber se posso recitar o NAM-MYOHO-RENGUE-KYO quando caminho, de carro, etc.
EdnaS

Cesinha Chaves disse...

Edna S, vc pode até recitar enquanto dirige, toma banho ou caminha, isso serve para acumular boa sorte. Mas transformação de carma para ser eficaz deve ser através da prática do Daimoku diante do Gohonzon, que é o objeto de observação da mente deixado por Daishonin para toda a humanidade.
Quem ainda não tem o seu Gohonzon, deve fazer o Daimoku com o sentimento de querer alcança-lo e te-lo em sua casa, para poder cada vez mais aumentar a sua sintonia com a Lei Mistica. Se vc diz que não tem tem muito tempo para fazer Daimoku, tem de DETERMINAR que vai ter tempo para isso e agir nessa direção, afinal quem manda na vida é vc e não o contrário, correto? Determine e aja, acorde mais cedo alguns minutos se for preciso e só inicie o seu dia e saia de casa depois do Gongyo e Daimoku.

Anônimo disse...

Oi amigo
Adoro teu blog e confesso que tenho aprendido muito com as experiêcias postadas aqui. Desejo saber qual a diferença entre recitar Gongyo ou Daimoku. Grata

Cesinha Chaves disse...

Cara "Anômina", o Daimoku é a prática principal do Budismo Nitiren e o Gongyo é a prática secundária ou complementar. Usando uma comparação, Daimoku é o "feijão com arroz" enquanto que o Gongyo é o "tempero". Veja nesses lnks matérias sobre o assunto:

http://www.budanaweb.com/2008/06/intro.html

http://www.budanaweb.com/2010/02/como-fazer-um-bom-gongyo-e-daimoku.html

Uma pergunta, vc já frequenta algum bloco de estudos? Se ainda não frequenta, que tal achar um grupo perto de vc?
Entre em contato com a BSGI pelo 0800 11-61 22, ou em SP (011) 3274-1800 ou no Rio (021) 2480-6300 ou pelo email informacoes@bsgi.org.br e pergunte sobre blocos de estudos na sua localidade.

Anônimo disse...

Obrigado pr seu blog Cesinha. Parabens.
josecarlosreisjunior@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Conheci o budismo através de um livro e ja conversei com uma amiga que vai me levar a um grupo de estudos, mas andei pesquisando e gostaria de saber se qualquer um pode recitar o Nam-Myoho-rengue-kyo em qualquer lugar?

Cesinha Chaves disse...

Sim. Vc pode recitar em qualquer lugar, para ter boa sorte. Mas para transformar o carma, o Daimoku deve ser recitado diante o Gohonzon, que é o Objeto de Observação da Mente deixado por Nitiren Daishonin. O objetivo é fazer a fuzão pessoa/objeto, do micro com o macro cosmo, através da prática diária do Gongyo e Daimoku, diante do Gohonzon. Mas, como dizem os veteranos, quanto mais Daimoku, melhor!
No grupo de estudos vc vai ter mais embasamento para ir se aprofundando nos ensinamentos de Nitiren e dos princípios do Budismo e obtendo respostas para as sua dúvidas.

Anônimo disse...

Sou a mesma que falou do livro.. sim sim, eu li sobre o assunto aqui mesmo, li bastante coisa e adorei saber mais. Só que no caso só recebe o Gohonzon é que vira budista mesmo né?

Cesinha Chaves disse...

Sim. Até receber o Gohonzon tem um caminho a se trilhar, como fazer Daimoku contínuamente, saber recitar o Gongyo, conhecer os princípios básicos, dedicar se à prática e ao estudo, afinal Budismo é Prática, Estudo e Fé.
Ao receber a concessão do Gohonzon, vc completa a conversão para o Budismo.

Anônimo disse...

Eu descobri recentemente que tenho interesse pelo budismo, encontrei em minha casa o Nam-myoho-rengue-kyo, mas gostaria de perguntar algo que pode parecer bobo, mas ok, para mim parece que o que tem que ser recitado não é o livro todo, só o começo e que depois o livro começa a explicar a Transferência de Mérito e os Sutras.
O meu pensamento está correto ou eu devo de fato recitar o livro inteiro?

Cesinha Chaves disse...

Caro Anônimo, a Liturgia do Budismo de Nitiren Daishonin é composta do Gongyo - a recitação de partes dos 2º e 16º capítulos do Sutra de Lótus - e do Daimoku - a recitação do Nam-myoho-rengue-kyo.
Você pode encontra a Liturgia Online aqui: http://issuu.com/cexa/docs/liturgia_do_budismo_de_nitiren_daishonin
Eu lhe recomendo a procurar por um bloco de estudos.
Budismo é formado pelo tripé  prática, fé e estudo, 
os conhecimentos são passados de pessoa a pessoa nos blocos de estudos, que acontecem em casas de budistas veteranos, orientados pela BSGI, que é a organização que vem propagando o Budismo de Nitiren Daishonin no Brasil e em mais 193 países.
O bloco é a célula onde se vive e se aprende o budismo do dia a dia onde são estudados os princípios budistas, as cartas e escritos de Nitiren,  sempre orientados por veteranos na prática.
Com certeza tem um perto de você.
As informações sobre os blocos, vc mesmo pode conseguir entrando em contato direto com a BSGI, departamento de organização, pelo 0800 11-61 22, ou em SP (011) 3274-1800 ou RJ (021) 2480-6300 ou pelo email informacoes@bsgi.org.br.

carlo suardi barbosa disse...

Cesar você esta errado não tem uma maneira certa de recitar daimoku. Mesmo os que não possuem gohozon pode faze-lo igualmente aos que possuem o gohozom.

carlo suardi barbosa disse...

Cezar as reuniões acontecem no kaikans e não necessariamente na casa das pessoas. Quem propaga o Budismo de Nichiren Daishonin é a SGI e não a BSGI e são 192 países e territórios e não 193 como você disse

Cesinha Chaves disse...

Olá Carlo. Essa matéria sobre Daimoku e Meditação foi retirada do site da SGI USA. Eu traduzi e disponibilizei no blog.

carlo suardi barbosa disse...

Caro Cesar não duvido das suas fontes , só disse o que eu aprendi no meus cinco anos de pratica o que enclui palavras de Ikeda sensei e do próprio Buda.

Nadia Silva disse...

eu posso recitar diante do Gohonzon na tela do computador

Cesinha Chaves disse...

Enquanto vc ainda não tem o seu Gohonzon, melhor é Imaginar o seu Gohonzon numa parede parede lisa, Nadia.

Anônimo disse...

estou frequentando o budismo há 1 mês e queria saber se na hora que eu estou recitando o daimoku preciso ter quais pensamentos ?
ou eu tento esvaziar a mente e focar na fala?

Cesinha Chaves disse...

Caro "Anônimo", aqui no blog tem uma matéria justamente sobre como fazer um bom Daimoku.
O Link direto é www.budanaweb.com/2010/02/como-fazer-um-bom-gongyo-e-daimoku.html

Rosilaine Marques disse...

Recito Daimoku há três meses.. Nada mudou! Já estou desistindo... Tenho que resolver tantos problemas na família e nada. Nada mesmo

Cesinha Chaves disse...

Rosilaine, entendo.
É bem mais fácil desistir que persistir.
Nichiren tem uma boa frase: “Abraçar esse Ensino é fácil. Mante-lo é difícil.”
Veja bem, uma maratona tem 42 mil 195 metros.
Para muitos é uma distância considerável.
Mas para um corredor é um objetivo a ser cumprido.
Se você entra numa Maratona, é para correr até chegar no final.
Se você desistir, antes do término da prova, nunca irá cruzar a linha de chegada.
Eu costumo dizer que nas corridas sempre há um campeão,
aquele que chegou em 1º,
e vários vitoriosos, todos aqueles que completaram a prova, que é o objetivo de todo corredor.
Durante as Olimpíadas de Los Angeles em 1984,
poucas pessoas se lembram quem foi a campeã da Maratona Feminina.
Mas nessa mesma maratona, uma imagem mais que marcante foi a da Suíça de 39 anos, Gabrielle Andersen,
que, com câimbras fortíssimas, mal conseguindo caminhar, e dores por todo o corpo,
não desistiu e persistiu até cruzar a linha final!
Se ela tivesse desistido, não teria cumprido o objetivo que determinou - completar a Maratona.
Persistindo no seu objetivo, ela acabou tornado-se um símbolo de determinação.
Ela pensava assim “São os Jogos Olímpicos. É a minha única chance. Eu vou terminar, não importa que aconteça.”

Imagina colocar uma determinação dessas no Daimoku?

Aqui tem um link com uma matéria com a Gabrielle, que lhe recomendo a assistir:
https://youtu.be/CKTjdXyJuYM
PS
Não sou eu que tenho de lhe dizer para continuar com a prática ou não, cabe a você e seu coração decidir.

Guadalupe Leite disse...

Parabéns pelo seu trabalho. DAIMOKU, hoje é minha vida. Só tenho a agradecer. Conheci atraves dos vídeos da Dra. GRAÇA MARQUEZ. . Pratica 2 horas por dia. Nunca mais deixarei essa prática. Independe de religião. Abraços

Priscilla Vicente disse...

Como surdos mudos podem beneficiar se? Isso nao torna o daimoku excludente? Essa duvida me atormenta.

Cesinha Chaves disse...

Oi Priscila, nada é por acaso, tudo é causa e efeito, e isso faz com que cada um tenha seu próprio carma, definido por pensamentos, palavras e ações, desde o tempo sem início.
Um ponto importante no Budismo Nichiren é a Fé, basta ter convicção que tudo funciona.
Creio que no caso do surdo-mudo, este tenha de aprender Daimoku pela linguagem de libras e "recitar mentalmente".