sábado, 13 de fevereiro de 2010

Uma mudança radical na crença religiosa

Recebi essa matéria por email para que fosse compartilhada com todos nas minhas listas de email, e agora posto aqui no blog.


Uma mudança radical na crença religiosa
É sabido que algumas crenças e religiões que fazem parte da vida dos homens desde tempos antigos pregam a crença em deuses e divindades dotados de poderes sobrenaturais. Assim, estabeleceu- se o que pode ser considerado como uma certa dependência desses seres superiores.
Mas, o surgimento do Budismo de Nichiren Daishonin veio a revolucionar substancialmente essa forma de pensar.
No escrito “Resposta à Dama Nitimyo”, Nichiren Daishonin declara: “Nunca procure este Gohonzon fora de si mesmo. O Gohonzon existe somente no corpo dos mortais comuns como nós, que abraçam o Sutra de Lótus e recitam o Nam-myoho-renge- kyo”.1 Por meio desta curta frase, Daishonin explica um princípio extremamente importante e muda radicalmente o direcionamento da fé. Ele enfatiza que o Gohonzon existe unicamente na vida das pessoas que recitam o Nam-myoho-renge- kyo e adverte que o Gohonzon jamais deve ser procurado fora da própria pessoa. No momento em que se inicia a procura do Gohonzon fora de si mesmo, ele deixará de existir na vida dessa pessoa.
Nichiren Daishonin afirma na frase acima que o Gohonzon surge na vida das pessoas por meio da ação de abraçar o Sutra de Lótus e de recitar o Nam-myoho-renge- kyo.

O Sutra de Lótus expõe que todas as pessoas são capazes de atingir a iluminação. Abraçar o Sutra de Lótus significa acreditar e não duvidar que todas as pessoas podem alcançar a iluminação. Portanto, abraçar o Sutra de Lótus é acreditar na realização infalível da iluminação durante a presente existência. E essa crença cristaliza-se na forma de ações em prol do Kossen-rufu que visam à felicidade de si mesmo e de todos os outros. A convicção em alcançar a iluminação na presente existência e o juramento de promover o Kossen-rufu são fatores que correspondem à correta fé e ao correto ato de abraçar o Sutra de Lótus.
Por meio da prática individual e altruística de “abraçar o Sutra de Lótus” e de “recitar o Nam-myoho-renge- kyo”, o estado de Buda emerge do nosso interior. A suprema vida do estado de Buda está inerente no interior de todas as pessoas — isso é o que Daishonin ensina com a afirmação de que o Gohonzon “existe somente no corpo de mortais comuns como nós”.

Significado do Gohonzon em termos modernos
O presidente da SGI, Daisaku Ikeda, discorre sobre o Gohonzon inerente em nossa vida com as seguintes palavras: “Examinemos então a questão do objeto de devoção inerente à vida em termos modernos. O Nam-myoho-renge- kyo, além de ser a Lei fundamental do Universo, é a essência da vida supremamente nobre do estado de Buda. É a base do estado de vida supremo que o Buda atingiu. Acredito que é isso que Daishonin quer dizer com ‘inscrevi minha vida’. A Lei última do Universo e a vida do ‘Aquele que Chegou à Verdade’, que é una com essa Lei, são a essência do espírito e das ações do Buda. Isso compreende uma profunda empatia e benevolência por todos os seres vivos, um desejo de compartilhar o sofrimento das pessoas e ações cheias de sabedoria refletida na ação concreta voltadas fundamentalmente para erradicar o sofrimento do próximo. Daishonin compreendeu que essa Lei suprema é o Nam-myoho-renge- kyo, que ele descreveu como sua ‘vida’. Daishonin revelou o Nam-myoho-renge- kyo como o objeto de devoção fundamental para as pessoas dos Últimos Dias da Lei. Esse enfoque deu origem a uma religião do mais elevado humanismo. Muitas religiões da época atual, consciente ou inconscientemente, vêem o objeto de adoração ou de devoção como algo externo, um ser supremo ou uma realidade transcendental fora do ser humano. Porém, no século XXI, precisamos estabelecer um ensino de elevado humanismo que pregue que a vida de todas as pessoas possui igualmente um estado supremamente nobre. Portanto, a visão do Budismo de Nichiren Daishonin do objeto de devoção como algo inerente à vida é extremamente importante”. 2

O presidente Ikeda expõe que o Nam-myoho-renge- kyo revelado no Gohonzon é o próprio espírito de Nichiren Daishonin e é o objeto de devoção inerente na vida dele. Se Daishonin tivesse estabelecido estátuas do Buda Sakyamuni ou do Buda Amida como objeto de devoção, os crentes de Daishonin iriam se devotar a objetos externos à sua vida. Daí surgiria uma crença sob a dependência de budas e santos externos. Seria uma crença que nada teria a ver com o modo de vida de evidenciar o estado de Buda de dentro de si mesmo, de mudar o próprio destino e de superar as dificuldades do mundo real.

Notas:
1. As Escrituras de Nichiren Daishonin, vol. I, pág. 325.
2. Terceira Civilização, edição no 430, junho de 2004, pág. 18.
Fonte: Brasil Seikyo 17 de fevereiro de 2007 - edição nº 1880

5 comentários:

'Suzane' disse...

ola Cesinha,
bom adoro seu blog e seus textos, venho estudando o budismo de Nitirem, e qria lhe parabenizar pelo trabalho aki no blog, por compartilhar com todos essa filosofia q a cada di qro aprender e seguir.
bom, tambem qria um dica sua, de livros, e ond posso encotra-los.

moro em belem/pa, aki ainda nao axei ond poder aprender mais, so tenho acesso a material atraves da internet.

inte+

Cesinha Chaves disse...

Suzane tem um post sobre livros aqui: http://www.budanaweb.com/2009/05/livros.html
Lá, além de sugestão de livros, tem os endereços de web do Jornal Brasil Seikyo http://www.brasilseikyo.com.br/ e do Bazar Kamakura http://www.bazarkamakura.com.br/ onde você pode comprar os livros e receber em casa. Já participa de algum bloco de estudo na sua área? Quer que eu procure? Onde você está em Belém?

'Suzane' disse...

sim, adoraria sabe ond ir aki, eu moro no bairro da pratinha(perto do aeroporto), mas belem é uma cidade pequena, em qlqr area poderei ir(ate ananindeua e icoaraci, q é na grande belem), é tudo muito proximo e de facil acesso. so nao tenho contatos de outras pessoas q partiquem o ensinamento. agradeço a ajuda, e vou fazer pedidos dos livros tmbm.

obrigada!

'Suzane' disse...

Muito obrigada pela ajuda, irei entrar em contato com elas, e lhe avisarei qualquer coisa.
Obrigada!

Leiliane Ayan disse...

Olá Suzane, assim como você, moro em Belém e a muito tempo procuro reuniões budistas, você conseguiu encontrar um grupo?
Qualquer coisa entre em contato le.ayan@hotmail.com

Abraços