sexta-feira, 9 de abril de 2010

Funções Protetoras do Universo - Shoten zenjin


Hoje posto uma matéria bastante interessante e esclarecedora, que foi publicada no Jornal Brasil Seikyo, sobre as Funções Protetoras do Universo, uma dúvida muito comum entre praticantes e leigos.

"Pergunta: Qual é o significado de funções protetoras do Universo exposto no budismo?
Resposta: Conhecido também como “deuses budistas”, “divindades celestiais” ou “deuses protetores” entre outros, refere-se às funções que protegem os ensinos corretos do budismo e os seus praticantes. Elas beneficiam tanto as pessoas como os locais onde habitam, proporcionando-lhes boa sorte.
Literalmente, o termo em japonês shoten zenjin significa “deuses celestiais e divindades benevolentes” e engloba todos os tipos de divindades tais como o Brahma (Bonten), Shakra (Taishaku), os quatro reis celestiais1, a Deusa do Sol, os deuses do sol e da lua e várias outras. A maioria destas divindades eram tradicionalmente reverenciadas na antiga Índia, China e Japão. Tais divindades passaram a fazer parte do pensamento budista à medida que o budismo se desenvolvia e florescia nessas regiões.
Cabe ressaltar, porém, que a visão budista em relação a essas divindades não é absolutamente no sentido de objeto primário para a crença ou devoção, mas sim de funções de suporte e de proteção à Lei, aos ensinos budistas e aos seus praticantes.
O primeiro capítulo do Sutra de Lótus de Sakyamuni descreve uma cena em que os deuses celestiais reúnem-se para ouvir a pregação do sutra pelo Buda. No décimo quarto capítulo, “Práticas Pacíficas”, contém uma passagem em que os deuses celestiais se comprometem a viver dia e noite pela causa da Lei e a defender e proteger constantemente todos aqueles que praticam fielmente os ensinos dos sutras. Assim, no Sutra de Lótus, as divindades celestiais são vistas como aquelas que protegem os que abraçam este sutra.
O Buda Nichiren Daishonin também se refere aos ‘deuses budistas’ exatamente neste sentido de protetores da Lei e de seus seguidores. No escrito “Abertura dos Olhos” consta a seguinte passagem: “Em conseqüência disso, a Deusa do Sol, o Deus Hatiman, o rei das Montanhas do Monte Hiei e outras grandes divindades benevolentes que protegem a nação, não podendo mais desfrutar o verdadeiro ensino, partiram da nação”. (Os Escritos de Nichiren Daishonin, vol. IV, pág. 26.) No escrito “Tratamento da Doença” consta: “Como resultado, os deuses que guardam os verdadeiros ensinos, tais como Bonten (Brahma) e Taishaku (Shakra), os deuses do sol e da lua e os quatro reis celestiais punem o país, e os três perigos e sete calamidades ocorrem em escala sem precedentes”. (As Escrituras de Nichiren Daishonin, vol. I, pág. 226.)

Pergunta: Em termos práticos, como podemos obter a proteção dessas funções protetoras do Universo?
Resposta: Nichiren Daishonin, o verdadeiro Buda dos Últimos Dias da Lei, revelou a lei do Nam-myoho-renge-kyo e inscreveu o objeto de devoção, o Gohonzon, para que todas as pessoas pudessem manifestar o estado de Buda inerente à sua própria vida. Assim, ensinou o caminho para que qualquer pessoa, independentemente da raça, classe social ou nível de escolaridade, possa evidenciar a verdadeira felicidade do interior de sua própria vida e que não dependa de fatores externos. Para as pessoas que praticam corretamente este budismo, as funções protetoras do Universo ou os deuses budistas agem de alguma forma no sentido de protegê-las. Ou, em uma análise mais aprofundada, pode-se dizer que a verdadeira prática do budismo deve ser conduzida de forma a refletir na vida diária atitudes e ações que resultem na proteção destas funções."
Fonte: Brasil Seikyo, edição nº 1840, 22/04/2006, página A8

12 comentários:

Pernambuco disse...

Parabéns pela pesquisa.Fico feliz em saber que você se preocupa em postar a fonte da qual foi extraída a pesquisa; com isso, evita a dúvida não só dos nossos companheiros da BSGI, como também dos chakubukus.Se você observar, tem muita gente por aí postando pesquisas a qual não sabemos qual a fonte que foi extraída a pesquisa.
Se possível,transmita aos nossos companheiros essa observação.Como você sabe, existe pessoas mal intencionadas que não fazem parte da GAKKAI, usando no final de cada publicação o nome do presidente Ikeda.
Muito obrigado
Paulo

Cesinha Chaves disse...

Paulo, é uma das minhas preocupações é colocar informações com fonte garantida, senão acabamos caindo no "achismo". É importante lembrar que as orientações que recebemos são todas baseadas nos escritos de Nitiren Daishonin.
Grato por tudo e grande abraço!

Pernambuco disse...

A única coisa que gostaria de fazer uma observação,é sobre o final da apresentação do gongyo. Você já é veterano e aprendeu que não devemos mostrar o Gohonzon,tirar fotografia e nem flmá-lo.Você é um companheiro que se preocupa em ajudar através do envio dessas maravilhosas orientações.Pense nisso por gentileza.Estarei sempre acompanhando o seu trabalho. Já tens o meu e-mai; quando desejares podes enviar qualquer matéria sobre o Budismo de Nitiren Daishonin.
Obrigado
Paulo

Cesinha Chaves disse...

Paulo, onde está a ilustração do Gohonzon que vovê comenta? Me passe o link direto, pois procurando nas matérias de Gongyo, como cita, não encontrei. E quanto ao seu email, também não localizei.

Sandro Berto disse...

As funções protetoras do Universo ou os deuses budistas agem de alguma forma no sentido de protegê-las.
Nessa visão não seria o mesmo dizer que existem "seres" que cuidam de nós e que estão fora de nós.
Li a matéria e não compreendi o que são as funções protetoras. São Deuses budistas?

Cesinha Chaves disse...

Na narrativa das parábolas as funções protetoras recebem essa "roupagem" de deuses e seres, mas são na verdade apenas as forças naturais do Universo.

Anônimo disse...

Sakyamuni ao despertar para a lei da vida descobriu que o universo é uma entidade e tudo tem uma relação entre si. Pergunto, o universo seria para nós um "Deus" ou seria como um "gênio" que atende aos nosso desejos, já que nós somos os criadores de nossas vidas.

Cesinha Chaves disse...

Eu diria que o Universo e nós somos um.

Luís Carlos Ramires disse...

Otima resposta Cesinha, simples e objetivo!😊

Leonardo disse...

Afinal, os deuses budistas são entidades(seres) ou são apenas uma forma de linguagem figurada usada para representar os fenômenos?

Cesinha Chaves disse...

Justamente como você disse na segunda parte da sua questão "são apenas uma forma de linguagem figurada usada para representar os fenômenos"
Abraço

Priscyla Scuassante disse...

Show!!! Adoro esse blog!!! Sempre indico aos meus shakubukus e encontro aqui tudo que preciso ser esclarecida. Obrigada pela luta companheiro!!! Abraços, Priscyla!